LINK ME


quarta-feira, 27 de julho de 2011

O corrimento vaginal

"O corrimento vaginal pode ter várias causas e, na maioria dos casos, pode ser evitado e facilmente tratado. Hábitos de vestir do mundo moderno influenciam o surgimento deste mal feminino, assim como a prática sexual desprotegida. Trata-se de uma inflamação dos tecidos vaginais que passam a produzir secreção anormal, com sintomas como o surgimento de muco, odores, dor, prurido e coceira. O exame clínico e a prevenção são as melhores armas para combatê-lo".

Introdução

Corrimento Vaginal ou Leucorréia é o nome dado a algumas doenças que acometem a mulher desde cedo em sua vida. As causas são diversas, dentre elas se destacam hábitos de vestir do mundo moderno; como poderemos ver a seguir, corrimento vaginal é uma inflamação dos tecidos vaginais que passam a produzir secreção anormal. O sintoma mais evidente da secreção vaginal anormal é o surgimento de muco em grandes quantidades ou com odor intenso, além da presença de dor ou moléstia vaginal e prurido. As características são diferenciadas em função da origem da inflamação: infecção por cândida, por Trichomonas vaginalis, bacteriana, herpética, pólipos cervicais, câncer ou sífilis. Um exame minucioso do médico assistente, que complementaria as informações com outros recursos da medicina, permitirá um diagnóstico adequado.

Quais São as Causas do Corrimento Vaginal?

Com o aumento das roupas sintéticas, lycra, por exemplo, que impede a respiração do corpo, enfim a ventilação dos órgãos, aumentaram consideravelmente os casos de corrimento vaginal. Quando não há transpiração, vemos a glândula abafada, como se estivesse usando uma máscara, com aumento da secreção sebácea. Segundo a ginecologista e obstetra Marilía Winkler, no início, a calcinha servia como uma proteção contra os tecidos que eram em couro ou brim duro. As mulheres, antigamente usavam calcinhas de bombachas grandes. Paulatinamente passaram a ficar menores, até encostarem-se à saída vaginal. Logo depois, explica a Dra. Marília, surgiu a lingerie em forma de lycra ou renda e os grandes problemas começaram. "Eu costumo indicar o uso de calcinhas de algodão, pois as fibras permitem uma ventilação melhor", explica ela. Seria uma poluição não ambiental, e sim de vestuário. Outro fator importante é a utilização de amaciantes, ou sabonetes perfumados ou até o uso papel higiênico perfumado, que são elementos irritantes. Evitar o uso de toalhas ou roupas íntimas de outras pessoas é recomendável, bem como secar bem todo o corpo depois do banho. Ainda há mulheres que insistem em fazer a higiene de forma errada, pois o indicado é limpar da vulva até o ânus e não ao contrário.

Os Tipos de Secreções da Mulher

A mulher possui uma secreção que se modifica conforme o ciclo menstrual. No meio do ciclo observa-se uma secreção mais gelatinosa, que corresponde à época da ovulação. Antes da menstruação ela se torna mais leitosa e espessa e corresponde ao aumento da fase pré-menstrual. Essas secreções são cíclicas, se mantém de uma maneira única, mas quando começa a acontecer uma irritação, as bactérias, que são habitantes costumeiras das áreas úmidas, se prevalecem dessa situação.

Sintomas da Contaminação

Depois de contaminado o tecido, começa a coçar, ou produzir uma dor mais forte. Muito embora o corrimento não se resuma só nisso, há vários fatores, como o stress que libera substâncias que permitem o aparecimento de fungos. A própria gravidez facilita a chegada dos fungos. O fungo, explica a Dra. Marília, provoca uma coceira desesperadora, e o corrimento é abundante como uma coalhada, embora haja dor nas mulheres que não tem sintoma nem de um nem de outro. Tem gente que tem a secreção contínua sem agentes bacterianos.

Candidíase ou Monilíase Vaginal

Dos mais irritantes corrimentos, pois provoca muco espesso, tipo nata de leite e, geralmente, a candidíase ou monilíase vaginal é acompanhada de coceira ou irritação intensa. Cândida é o fungo que provoca a candidíase, uma micose. A cândida aparece em organismos com baixa imunológica ou quando a resistência vaginal está diminuída. Entre os fatores determinantes estão: o uso de antibióticos, gravidez, diabetes, infecções, deficiência imunológica e medicamentos como anticoncepcionais e corticóides.

Às vezes o parceiro aparece com pequenas manchas vermelhas no pênis. O tratamento é com antimicóticos. Esse fungo é encontrado no estômago, intestino, pele, boca (sapinho) e na mucosa da vagina. Cerca de 90% das mulheres podem ser infectadas pela cândida pelo menos uma vez.

Esse tipo de fungo costuma aparecer uma semana antes do fluxo menstrual.

Trichomonas Vaginalis

O Trichomonas vaginalis é um corrimento adquirido sexualmente através das relações sexuais ou em contato íntimo com a pessoa contaminada. O diagnóstico é feito através de exames clínicos. No tratamento devem ser usados antibióticos e quimioterápicos, além de ser obrigatório que o parceiro se trate também.

Papiloma Vírus

O HPV ou Papiloma Vírus se aloja na vagina, na vulva ou no colo do útero. Na vulva a doença é conhecida por condiloma genital ou crista de galo; na vagina e colo do útero aparecem lesões microscópicas que só são identificadas através de exames clínicos. O grande problema é que determinados tipos de vírus têm uma associação entre o papiloma vírus e o câncer do colo do útero. No diagnóstico é utilizado o teste de Papanicolaou ou colposcopia e também a biópsia da área suspeita. Outros exames são capazes de identificar quais são os vírus e se são cancerígenos.

Outros Tipos de Corrimento Vaginal

Além dos citados existem outros tipos de corrimentos originados por causas das mais diversas. A Vaginite atrófica ocorre por falta de hormônio, especialmente na menopausa. Mas há também a Vaginite atrófica por falta de hormônio no parto ou durante a amamentação. A vaginite irritante pode ser provocada por camisinha, diafragma, cremes diversos ou absorvente interno ou externo. Outro tipo bem comum é a vaginite alérgica provocada por calcinhas de nylon ou outros tecidos sintéticos; além de roupas apertadas como jeans e meias calças. As vulvites são inflamações da parte externa dos genitais ou vulva causados por papel higiênico colorido ou perfumados, sabonetes cremosos, xampus e condicionadores, roupa lavada com sabão em pó ou amaciantes.

As lavagens freqüentes não são aconselháveis, pois aumentam a inflamação pélvica. Os tratamentos antibacterianos podem ser complementados com cremes e gelatinas que aumentam a acidez das secreções e, assim, evitam o desenvolvimento de bactérias. No caso de vaginite atrófica, que ocorre na pós-menopausa, é utilizado tratamento com progesterona, pois pode ocorrer estreitamento do canal vaginal. Para a Dra. Amarílis Winkler a melhor maneira de estar prevenida contra as doenças vaginais é mudar certos hábitos. "Caso seja alérgico", acrescenta ela, "vamos mudar hábitos alimentares e de vestuário, a situação modifica-se e dessa forma há melhora perene; não devemos só ficar tratando das doenças. Os corrimentos por doenças sexuais transmissíveis demandam um tratamento que envolverá o outro membro do casal".

Copyright © 2003 Bibliomed, Inc. 26 de Maio de 2003.

Efeitos da falta de água no organismo

Efeitos da falta de água no organismo

Dr. Yang Kuan Yi



Sempre quis saber o porquê dos nossos pais e avós terem o costume de guardar sempre uma garrafa de água ao lado da cabeceira da cama, ou uma jarra com água, e até mesmo um copo com água tampado...E, mesmo muitos chineses e taiwaneses também têm este costume que se tornou um hábito saudável!

Pasmem vocês, soube que até mesmo os antigos japoneses bebem dois a quatro copos de água morna antes de escovar os dentes, e meia hora antes de tomar a primeira refeição de manhã...

Mas, qual será o efeito da falta de água no nosso organismo?

Você sabia que o mecanismo da sensação de sede é tão fraco, que com frequencia, 37% dos seres humanos a confunde com a fome? Ainda mais, uma desidratação imperceptível retardará o metabolismo em aproximadamente 3%. Um copo de água aliviará a fome à meia noite, em quase 100% dos casos, sob dieta redutora, segundo um estudo realizado na Universidade de Washington.

Você sabia que... Uma redução de somente 2% de água no corpo pode causar perda momentânea de memória, dificuldade em fazer contas matemáticas básicas e problemas de focar a visão sobre uma tela de computador ou sobre uma página impressa? Beber um mínimo de 8 copos de água por dia diminui o risco de câncer de cólon em 45%, além de baixar o risco de câncer de mama em 79% e reduzir à metade a probabilidade de se desenvolver câncer na bexiga?

Pois é, e tem muito mais: "De acordo com os experts, isto não é opcional, é obrigatório, se quisermos que nosso cérebro funcione de uma maneira ótima.

E, se estamos estressados, devemos aumentar a quantidade para 16 copos de água por dia.

90% do volume do nosso cérebro é composto de água, que é o principal veículo das transmissões eletroquímicas."

Dr. Yang Kuan Yi

Depressão Pós Aborto


"Apesar da decisão de interromper a gravidez não ser fácil nunca, estudos tem demonstrado que poucas mulheres que fizeram aborto no primeiro trimestre de gravidez ficam deprimidas ou se arrependem da decisão com o tempo".

O Estudo

Entretanto, mulheres com história de depressão prévia são mais suscetíveis a terem problemas psicológicos dois anos após abortar a gravidez indesejada. Segundo estudo publicado na revista Archives of General Psychiatry (Arquivos de Psiquiatria Geral) de agosto de 2000, as taxas de depressão entre mulheres que fizeram aborto são iguais à incidência de depressão entre mulheres com idades entre 15 e 35 anos na população norte-americana em geral, ou seja 20 por cento, indica a pesquisa.

As mulheres com história anterior de depressão podem estar predispostas a depressão e arrependimento subsequentes, independentemente se tiveram ou não gravidez indesejada e de como escolheram a solução para aquela gravidez - esta foi a conclusão a que chegaram a Dra. Brenda Major e seus colegas da Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara, responsáveis pelo estudo.

Os pesquisadores verificaram também que mulheres mais jovens e que tiveram mais filhos antes do aborto foram também mais propensas a sofrer problemas psicológicos com o passar do tempo.

Para examinar como as mulheres se sentem sobre a decisão de interromper a gravidez, os pesquisadores entrevistaram cerca de 900 pacientes antes e depois do aborto.

Resultados

Dois anos depois, 72 por cento disseram que estavam satisfeitas com a decisão e 69 por cento disseram que tomariam a mesma decisão novamente. Oito por cento dessas mulheres disseram que não estavam deprimidas e 1 por cento sofreu estresse pós-traumático, distúrbio psicológico que afeta pessoas que passam por experiências traumáticas, cujos sintomas incluem entorpecimento emocional, irritabilidade, flashbacks e dificuldade de concentração.

O estudo notou que 21 por cento das mulheres norte-americanas em idade reprodutiva fizeram abortos legais. "Sem dúvida, os riscos psicológicos do aborto devem ser comparados aos riscos psicológicos das suas alternativas", concluem os autores.

Não existe estudo semelhante no Brasil - no entanto, a incidência do abortamento é alta, principalmente entre as pacientes mais jovens. Um estudo publicado na Revista paulista De Pediatria de 1998 revelou que, entre 288 adolescentes do sexo feminino, de 15 a 20 anos incompletos, foram diagnosticados 31 casos (10,76 por cento) de gravidez. Desses, 27 (87,10 por cento) optaram pela interrupção da gravidez e somente 4 (12,90 por cento) mantiveram-na. Esses dados foram comparados com outros de trabalho anterior do mesmo autor, o Dr. Jacques Crespin, relativo aos períodos de 1982-1986 e 1987-1991, também de jovens da mesma faixa etária e mesmas condições sociais, verificando que o índice de abortamentos manteve-se sempre alto: 77,78 por cento e 89,47 por cento nos dois primeiros períodos contra 87,10 por cento no último.

Copyright © 2002 Bibliomed, Inc. 14 de Janeiro de 2002.

O poder do suco do limão

 

 

 



Saúde Através do suco do poderoso Limão

O limão cura e previne muitas doenças, não tem contra indicação, é usado de diversas formas: compressas, sucos, sumos, chás, produtos de beleza e de limpeza transformando-o em um fruto versátil e numa panacéia universal.

Foi em 1617 que o médico inglês John Wodall comprovou a eficiência do limão na profilaxia e cura do escorbuto, embora tenha sido usado com este fim em épocas mais remotas na História Antiga, nas Cruzadas e na tripulação de Vasco da Gama quando viajava ao Cabo da Boa Esperança, em 1489.

Já na década de 1700, o médico James Lind, recomendava aos marinheiros britânicos o uso do suco de limão e foi assim que desapareceu completamente o escorbuto da marinha britânica.

O professor Euler, da Suécia, descobriu no limão uma nova vitamina para curar a pneumonia que lhe valeu o Prêmio Nobel da Química, em 1934.

O Dr. Alberto Seabra diz que nenhuma fruta tem valor medicinal igual ao do limão.

Já Dr.Luiz G. Cabrera afirma que o limão tem sido recomendado para combater numerosos estados patológicos. É diurético e pode ser usado para nefrite com sucesso, especialmente nas formas de hidropisia. Ele diz que para o fígado produz também bons resultados.

Outros cientistas realizaram profundos estudos sobre o poder curativo do limão como: Kemplerer,Trambusti, Desplatz, Labbé, Lusting e Pende da Universidade de Roma, uma das maiores autoridades do mundo em endocrinologia que diz ser o limão eficaz no tratamento do artritismo, gota, reumatismo, arteriosclerose e no envelhecimento.

Hoje, outros estudos garantem que o ácido cítrico, contido no limão, desempenha um importante papel químico no metabolismo orgânico, isto porque ele oxigena o sangue, alcaliniza, combatendo assim os radicais livres, que são os ácidos nocivos que vão acumulando no sangue, impregnando os órgãos e tecidos, desenvolvendo as doenças.

Esta acidez é proveniente das toxinas do corpo, isto é, da sujeira que criamos devido a pensamentos transviados, emoções mal resolvidas e alimentação errada.

A acidez do sangue é o grande vilã da saúde; reverter o quadro, alcalinizando este sangue vai evitar doenças simples como uma gripe e degenerativas como o câncer.

Além de acidificar, estas toxinas aumentam a temperatura do sangue, conseqüentemente dos órgãos, dificultando a atuação da energia vital que é uma força que estimula as defesas do nosso corpo e ainda compromete o metabolismo que é o conjunto de rações químicas do nosso organismo.

O limão vai ajudar a destruir substâncias morbosas, atuando como detergente, desinfetando, dissolvendo as impurezas e limpando o sangue, fazendo um equilíbrio do PH, com isso vírus, micróbios e bactérias não mais se instalam porque não há temperatura nem “terreno” apropriado para eles.

Assim todas as doenças podem ser eliminadas pelos órgãos excretores como a pele, o intestino, os rins e pulmão.

Este é o motivo da grande necessidade de observar como estão estes órgãos quando se pensa em fazer alguma cura no corpo.

A concentração de ácido ascórbico contido no limão é muito grande e este é constituinte ativo da vitamina C (79mg/100ml). Nele encontramos ainda outras substâncias como o ferro, magnésio, sódio, enxofre, silício, pectina, fósforo, iodo, (que vai fazer um equilíbrio glandular e orgânico perfeito) manganês, sódio, potássio, água fisiológica, cálcio e vitaminas A, B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B5 (niacina), K e P.

Ainda contém o ácido cítrico, que não corrói o estômago como muitos pensam, ao contrário destrói o excesso de ácido existente no estômago com seu ácido vegetal assim como o málico, o tartárico, o oxálico etc. que também são extremamente benéficos ao organismo porque embora sejam ácidos, no organismo tornam-se alcalinos e vão contribuir para a regeneração das células e tecidos, é por isso que o limão serve para quase todas as disfunções do organismo.

É uma química excelente para a saúde na qual é impossível sintetizar perfeitamente porque nos laboratórios não se põe vida, nem força magnética, vitalizadora que provem da terra, do oxigênio e dos raios solares.

Sabemos que existem diversos tipos de limão, o mais usado é o galego, tamanho médio, que pode até estar verde, porém qualquer um deles serve desde que não esteja maduro demais (amolecido), nem machucado, mas que se saiba a procedência. O limão é um anticéptico natural porque mata os germes e micróbios, cicatriza ferida, regulariza a pressão arterial e a menstruação.

Ajuda na cura do tifo, sarampo, anginas, diarréia, excelente para pancadas, acalma o sistema nervoso, dissolve gorduras, pode curar peritonite, urticária, sarna, difteria, gases intestinais, combate a sede e falta de secreção das glândulas salivares e do estomago. Usa-se ainda para gripes em geral.

Em 1918, no Rio de Janeiro durante a epidemia da GRIPE ESPANHOLA, que matou mais de 20 milhões de pessoas em todo o mundo, o limão foi reconhecido utilíssimo para suavizar a terrível moléstia, chegando a custar preços absurdos.

Bom para acne, para varizes, frieira, colite, peritonite, corrimento, útero, ovário, alergias, cálculos renais e biliares, hemorragias, hemorróidas e infecções. Elimina o excesso de água (inchaço). Ajuda a deixar de fumar, espanta pernilongos e carrapatos.

O LIMÃO PARA EMAGRECIMENTO E DESINTOXICAÇÃO *: Usar o suco de limão (sem água) em jejum durante 20 dias da seguinte maneira: No primeiro dia usar o suco de um limão. Segundo dia, dois limões, e assim sucessivamente até completar dez limões quando estiver no décimo dia.
Depois vai decrescendo, isto é, no décimo primeiro dia usa-se o suco de nove limões até chegar outra vez em um limão no vigésimo dia.
Durante o processo é recomendo comer bastante verduras, legumes e frutas pelo fato de conter grande quantidade de fibras e celulose que vai ajudar o bom funcionamento do intestino e das células.

Eles irão estimular os movimentos peristálticos combatendo assim a prisão de ventre
Período de adaptação ao limão: sete dias.

Tomar o caldo de um limão misturado em meio copo d’água, pela manhã em jejum, uma hora antes do café da manhã.

Período da cura: 19 dias

Após terminar a adaptação.

Sempre em jejum e uma hora antes do café da manhã.

1º dia: um limão (o suco)
2º dia: 2 limões
3º dia: 3 limões - Até chegar a 10 limões.

Depois voltar para 9 limões e vir reduzindo até chegar a zero.

Obs.: Como a quantidade de suco é grande, quando chegar a 8, 9 ou 10 limões o usuário pode dividir em duas partes (se quiser), à noite ao deitar e pela manhã em jejum. O efeito deste tratamento é super eficaz, tratando só ele de aproximadamente 1400 tipos de doenças. Normalmente quem faz a Cura do limão não adoece durante um ano.


* Peça a opinião de seu médico antes de fazer, principalmente em casos de úlceras gástricas. Não fique com medo, o limão é ácido fora do nosso corpo, dentro torna-se alcalino. Esta Cura só pode ser feita uma vez por ano.

Sucesso!

Fanny Menezes
Terapeuta de Regressão de Memórias

Organize sua vida


Se tem uma coisa na qual eu sou muito boa é na organização das coisas. Não sei, sou assim desde pequenina. Adoro acordar pela manhã e ver tudo ajeitado. Calma, não sou paranóica e nem deixo de dormir porque deixei um copo na pia (isso já é exagero). Mas organizo meus armários, meu escritório, minhas fotos e tudo mais. E quando eu começo a organizar demais ou querer limpar tudo, batata, estou precisando de uma mudança.

Foi exatamente o que aconteceu. Há mais um menos um mês eu coloquei o meu quarto e o meu consultório abaixo. Tirei tudo, até daqueles cantinhos que dão uma preguiçinha de fazer no dia a dia. O nariz não parava de escorrer com o pó, mas segui em frente com uma boa caixa de lenços de papel. O resultado, no quarto foram quatro sacos de 100 litros de lixos ou doações e no consultório, dois sacos.

Isso me ajudou a organizar as minhas idéias. Parece que as coisas desorganizadas ao redor sempre vêm de encontro com o nosso conteúdo interior desorganizado. Ou, pior, velho e sujo. Eu sempre adorei ver programas de transformação de casa, carro, estilo. Sempre percebemos, nestes programas, que as pessoas, depois de passarem pela transformação e pela normal resistência a ela, sentem-se muito melhores e relatam que estavam mesmo precisando disso.

No meu caso, estava mesmo precisando. Por que se desapegar das coisas ruins até é fácil. Mas quando precisamos nos desapegar de anos bons e importantes de nossas vidas, a coisa fica mais complicada. Na minha leva foram fotos, livros, discos e 13 anos de diários que estavam empoeirando na prateleira. Não me arrependi porque, definitivamente, nunca mais peguei aquilo para ler. E quando li uma ou duas linhas, vi que aquela menina não tinha mais nada a ver com a mulher.

Joguei o passado fora, ou melhor, coloquei o passado no lugar onde ele está, onde ele pertence. As coisas passam, a pessoas e as situações mudam e isso é a normalidade da vida. Nós é que nos prendemos a algum instante mais significativo e não nos tocamos que aquilo já era.

Eu vejo muitas mulheres, senhoras até, com barrigas que parecem de grávidas. Mulheres relativamente magras, mas que possuem só uma barriga, como se ainda esperassem um bebê. Seus bebês, hoje com 40 anos, nunca nasceram. Foram pessoas, possivelmente, que viveram felizes e curtiram muito esta época, e não conseguem se desvencilhar. Nem dos filhos e nem da barriga.

Isso é comum. Pessoas que ainda se vestem como aos 15 anos de idade. Pessoas com roupas dos anos 80, polaina e blusa flúor como se fosse lançado na semana passada. Pessoas que não conseguem ainda usar o micro para digitar. Que ainda gostam de suas velhas máquinas de escrever. Por mais romântico e nostálgico que pareça, será que isso não é um apego? Será que não estamos mesmo achando que aquilo já faz parte de nós, como se não tivéssemos mais o direto ás mudanças?

Não sei, cada caso é um caso. Mas eu estou mergulhada nas mudanças necessárias e isso está me fazendo muito bem. Abaixo coloco algumas dicas de uma boa organização e limpeza. Dos ambientes e, conseqüentemente, da alma. Que tal aproveitar o final do ano para isso, hein?


Comece pelos cômodos mais fáceis e vá fazendo tudo aos poucos. Precisa de tempo para isso.
Separe três caixas ou saco com os dizeres: doação, lixo ou conserto e vá colocando tudo já separado lá dentro.
Caixas de papelão ou plástico fazem milagres com fotos, livros, coisinhas, roupas, sapatos. Se não tem muito espaço ou não pode comprar um armário novo, opte por isso.
Não tenha pena das coisas, mas também não jogue fora coisas que sempre se precisa, como um rolo de durex ou um tubo de cola ainda em bom estado.
Roupas, sapatos ou coisas que não são usadas há mais de um ano possivelmente não serão mais usadas. Mande embora. O Universo precisa de espaço no seu armário para te mandar roupas novinhas.
Instituições são bons locais para mandar as coisas que não serão mais necessárias. Em caso de uma quantidade maior, você pode solicitar o carreto da própria instituição que dá um jeito de ir buscar.
Não pense que "um dia vou voltar". Se comprou um curso de espanhol há 6 anos e ainda não começou, possivelmente não goste tanto de espanhol assim. Lembre-se que, quando nós queremos e estamos fazendo por amor, dá-se um jeito e um tempo.
Se precisar, peça ajuda daquela sua amiga mais desapegada. Às vezes é complicado conseguimos fazer isso sozinho.
Lembre-se: você é você e não as suas coisas. Coisas vão e vem. Só você ficará com você para sempre.
Compre livros ou revistas especializadas em organização e dê uma boa volta em lojas de bricolagem. las

Andrea Pavlovitsch
Psicoterapeuta

Cólicas menstruais - dicas para reduzir os sintomas



Se não bastasse a irritação e o desconforto durante a TPM, todo mês um grupo de mulheres também sente dores pélvicas, no baixo ventre, chamada de cólica menstrual (dismenorréia). Estudos mostram que ela atinge 65% das mulheres brasileiras e causa a redução da produtividade profissional em 70% delas.

Muitas dessas mulheres não sentem apenas dores, mas também ficam mais cansadas, tem enjôos, dores de cabeça, diarréia e vômitos.

Segundo explica o ginecologista Cleverton Spautz, da Paraná Clínicas, cólicas mais intensas geralmente provocam outros males. Em muitos casos ela estimula o enjôo e a diarréia, pois o trânsito intestinal aumenta. "Quando esses sintomas tornam-se constantes é necessária uma avaliação mais precisa, pois a dor forte acompanhada desses sintomas pode sinalizar outras doenças, principalmente a endometriose", explica. Cólicas fortes ainda indicam alterações no útero e ovário, miomas, inflamações e cistos.

"Quando a dor é suportável, acontece só nos primeiros dias da menstruação e vai embora com analgésicos não há porque se preocupar", aponta Spautz. O próprio anticoncepcional também é um bom remédio para o alívio das cólicas. A razão é simples. Elas acontecem porque há a ovulação e o útero se comprime para evitar uma perda muito grande de sangue. Segundo o ginecologista, como a pílula impede que a mulher ovule, por conseqüência, as dores diminuem.

Outra forma de amenizar os incômodos é através de bolsas de água quente. O método caseiro, e bastante antigo, é eficaz sim, segundo Spautz. "Da mesma maneira que traz conforto como um trauma, também ocorre com as dores pélvicas. O calor relaxa os músculos e dilata os vasos capilares, assim é possível se sentir melhor", acrescenta.

A produção de calor através de massagens, entre elas, ayurvédica, tuina e shiatsu, também é uma ótima maneira de se livrar desse terrível incômodo. Fora isso, você também se sente melhor caso tenha além das cólicas, outros sintomas durante a TPM e menstruação. Quem costuma praticar exercícios físicos também leva vantagem. Além de você produzir endorfina, o que traz sensação de bem estar, o efeito do exercício é de também dilatar os vasos, assim o sangue circula melhor e não há a contração do útero.

Há mulheres que preferem usar chás e fitoterápicos, mas nem sempre eles são uma forma eficaz de aliviar as dores. "Ainda não temos um estudo de peso, feito com uma boa parcela de mulheres, que comprove os efeitos deles. Lembrando que a automedicação com corticóides e anti-inflamatórios mais potentes traz vários efeitos colaterais", destaca o ginecologista.

Também não há alguma comprovação científica sobre os benefícios de certos alimentos para reduzir os sintomas das cólicas. Entretanto, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Ciências e Tecnologia da Jordânia revela que o consumo de leite e derivados pode ajudar.

Incluir na alimentação o feijão, a soja, a lentilha e a ervilha, além de vegetais de folhas verde-escuras (agrião, espinafre, rúcula entre outros), todos ricos em magnésio, serve apenas como uma forma de prevenção para as cólicas e outros tipos sintomas durante a TPM e na própria menstruação.

Por Juliana Lopes

Métodos Anticoncepcionais Vasectomia



A vasectomia é uma operação realizada nos homens que consiste em cortar os canais deferentes para evitar que os espermatozóides possam se unir com o óvulo. É feito um pequeno corte nos testículos, usando anestesia local - dura cerca de 20 minutos.

Essa cirurgia não é aconselhada para homens que não têm certeza de que não querem mais ter filhos, para solteiros e também no caso de ter menos de 35 anos ( a não ser que seja casado e a gravidez implique em arriscar a saúde da mulher ).

A operação é bastante segura, não interfere nas relações e nem no desejo sexual e também não é mais necessário se preocupar com outros métodos anticoncepcionais.

Como toda cirurgia, a vasectomia possui algumas desvantagens:

É irreversível e permanente, portanto a decisão por vasectomia precisa ser bem pensada pelo casal;

Não oferece proteção imediata por isso é necessário utilizar, por um tempo, outros métodos até que os espermatozóides armazenados sejam expelidos (30 ejaculações);

O homem pode sentir um pouco de desconforto durante e depois da cirurgia;
Depois da operação pode ocorrer infecções - que são tratadas pelo médico.

EFICÁCIA: o fracasso varia de 3 pessoas entre mil por ano

Lúcia Helena Salvetti De Cicco

Fonte: www.saudevidaonline.com.br

Menopausa e sintomas




 

 


O corpo da mulher entre os 45 a 55 anos passa por alterações importantes, cuja principal característica é a parada da menstruação ( menopausa). Os ovários deixam de produzir os hormônios estrógeno e progesterona e de eliminar óvulos, conseqüentemente a mulher deixa de menstruar pondo fim a sua capacidade reprodutiva.


O período que antecede a última menstruação, pode levar anos e é chamado de Climatério . Nessa fase ocorre o decréscimo progressivo da capacidade reprodutiva feminina. Todas as mulheres a partir dos 35 anos começam a experimentar a pré-menopausa. É quando a fertilidade começa a despencar, segundo o ginecologista e obstetra Rogério Bonassi Machado, “a mulher no auge da vida reprodutiva têm 75% de chances de engravidar em seis meses, depois dos 40 anos a probabilidade de engravidar não passa dos 20%”.

A expressão “menopausa” designa a última menstruação e todo o período que a antecede é classificado em fases:

Pré-menopausa (“aproximadamente” dos 35 aos 48 anos)
Não existe um consenso sobre a época em que se inicia para alguns médicos ela pode começar aos 35 anos, outros acham que só aos 40.
• Sinal: queda acentuada da fertilidade.

Perimenopausa (dos 45 aos 50 anos)
Abarca o período de dois a três anos antes da última menstruação e até um ano depois.
• Sinais: irregularidade no ciclo menstrual, ondas de calor (fogachos), transpiração intensa, dificuldade para dormir, irritabilidade e sintomas parecidos com os da TPM, porém mais intensos.

Menopausa (por volta dos 48 anos)
É o nome que se dá à última menstruação, ela só deve ser reconhecida como definitiva após um ano de total ausência do sangramento.

Pós-menopausa (dos 48 aos 65 anos)
Vai da última menstruação aos 65 anos, quando a mulher ingressa na chamada terceira idade.
• Sinais: a vagina seca, maior propensão a infecções urinárias, escape involuntário de urina, perda da libido, aumento do risco de câncer de mama, osteoporose e doenças cardiovasculares.

Sintomas da Menopausa
Nem todas as mulheres se queixam, mas boa parte delas sentem:

1. Ondas de calor
2.Suores noturnos
3.Insônia
4.Menor desejo sexual
5.Irritabilidade
6.Depressão
7.Ressecamento vaginal
8.Dor durante o ato sexual
9.Diminuição da atenção e memória

Reflexos Pós-menopausa:
A falta do estrógeno atrofia a vagina e suas paredes se tornam vulneráveis a traumas. As relações sexuais podem se tornar mais difíceis e doloridas.

A perda de elasticidade atinge também a uretra, o que pode desencadear problemas como inflamações, incontinência e o que os médicos chamam de urgência miccional ( vontade incontrolável de fazer xixi).

O estrógeno estimula o colágeno, que dá viço à pele, protege o coração, ajuda a diminuir o colesterol ruim e a elevar o nível do colesterol bom na circulação. Quando esse hormônio mingua, surgem as doenças cardiovasculares.

A ausência do estrógeno abre espaço para a osteoporose o estrógeno auxiliava na produção e na reabsorção dos tecidos ósseos.

Após a menopausa ocorre diminuição fisiológica da energia dos rins que é responsável pelo crescimento, desenvolvimento, dinamismo e sexualidade.

Há diminuição da força do cabelo, enfraquecimento ósseo e auditivo. Com a diminuição dos estrogênios diminui o tônus muscular.

Para amenizar esses problemas são indicados alimentos que tonifiquem a energia vital, ricos em vitaminas, cálcio e outros minerais que minimizam ou retardam o envelhecimento e a osteoporose.


Fonte: Resumo do Dia

Calcule a necessidade diária de calorias


665 + ( 9,6 x peso em kg.) + (1,7 X altura em cm) – (4,7 X idade em anos)= necessidade diária de calorias.

OBS: Pessoas sedentárias: acrescente 30% no resultado.

Pratica atividade física moderada: acrescente 50%

Pratica atividade física intensa: acrescente 100%

OBS: O cálculo é somente para se ter uma noção da quantidade de calorias a serem ingeridas diariamente para que o organismo funcione bem e com saúde

VISITE - vale a pena ...

Procure a Paz em si

Procure a Paz em si

Mulher é única

Mulher é única

Madura e sensual

Madura e sensual
sempre

A romântica

A romântica

Seguir

Pesquisar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | ewa network review