LINK ME


terça-feira, 16 de agosto de 2011

30 Dias Sem Comer Carne – Relato de Experiência


Ja há um certo tempo minha esposa vinha dizendo que um dia ela iria parar de comer carne. Outro dia a frase mudava para que, se minha filha (que hoje tem nove meses) não quisesse comer carne, ela não iria obrigar, e por ai vai. Eu não manifestava opinião pois sempre comi carne e sempre gostei de carne, mas comecei a apoiá-la com essa ideia, principalmente depois que eu comecei a estudar mais o budismo e tenho tentado por em prática seus ensinamentos, e um deles é justamente não provocar sofrimento nos seres sencientes (explico isso num post futuro).
Depois de um tempo pensando sobre o assunto, já que envolveria um certo esforço inicial para mudar velhos hábitos, acabei lendo um post no blog Transpirando.com, sobre como o autor do blog se tornou vegetariano, e li num outro post do mesmo blog sobre os trials de 30 dias. Um trial de 30 dias basicamente é um período onde você pratica uma mudança em algo na sua vida por 30 dias consecutivos, e depois avalia se quer ou não continuar com essa mudança.
Mas porque 30 dias consecutivos?
Por um motivo muito simples. Vários estudos citam que é preciso praticar uma mesma ação por 21 dias consecutivos para que ocorra a formação de um novo hábito. Por exemplo: se você quer começar a praticar uma atividade física, como uma caminhada, e tornar isso um hábito, temos que nos obrigar a fazer isso por 21 dias consecutivos para que o hábito seja formado. Acredito que fixou-se em 30 dias a experiência de formação de um novo hábito por que fica mais fácil de se controlar, o que foi o meu caso com a ingestão de carne.
Depois que passou o Natal e o Ano Novo, e eu retornei do período de férias, no dia 03 de fevereiro deste ano (2011) eu comecei oficialmente o meu trial de 30 dias sem carne. Como eu estava no meu trabalho (trabalho embarcado numa plataforma de petróleo) e aqui tem uma oferta razoável de alimentos diferentes, o primeiro dia até que não foi complicado, mas percebi que a minha opção de variedades de pratos se reduziu bastante, já que os cozinheiros preparam duas opções de carne, assim como duas variedades de saladas cruas e uma de salada cozida, fora os outros pratos tradicionais, como feijão, arroz, ovos, etc. Com o macarrão, durante o período que estava embarcado, não comi nenhum dia, pois todas as vezes ele tinha ou carne moída, ou bacon, ou um molho contendo frango desfiado, então achei mais fácil evitá-lo ao invés de ficar horas separando a carne do macarrão.
Que fique bem claro que, durante estes 30 dias de trial, eu me propus a não comer carne de espécie alguma, mas continuei ingerindo outros alimento de origem animal, como o leite e os ovos. Então, muitas vezes, a solução foi pedir para o cozinheiro fazer um ou dois ovos na chapa para acompanhar a salada, o arroz e o feijão que estavam no meu prato.
Nos primeiros dias eu notei algumas mudanças interessantes. O primeiro e segundo dias até que foram mais complicados, pois eu servia o prato no almoço e no jantar, e sentia como se estivesse faltando algo. Juro que se eu não estivesse com o objetivo de completar aqueles 30 dias bem claro na minha mente, provavelmente teria pego algum pedaço de carne logo no segundo dia. A partir do segundo dia, até mais ou menos o quarto dia, fui acometido de uma diarreia, que atribui à mudança brusca de alimentaçao. Como não estava comendo carne, comecei a comer mais vegetais e alimentos que contém fibra, o que deve ter provocado essa repentina mudança nas minhas fezes. Não que eu tenha aumentado a quantidade de vezes que vou ao banheiro (vou uma média de duas vezes ao dia, para fazer o número 2), mas percebi que a consistência das fezes ficaram mais moles. Depois do quarto dia voltaram a ter sua consistência normal.
Depois de uma semana, observar os pratos de carne já não chamavam tanto a atenção, mas o cheiro era algo quase hipnótico. Nunca o cheiro de carne assada me pareceu tão saboroso, mas já não me sentia tão atraido por comê-la.
Depois de quinze dias (o período que eu fico embarcado), quando eu cheguei em casa, foi que eu percebi o quanto vegetarianos tem que se adaptar para não se tornarem chatos ou antissociais.
Como não sou eu que cozinho na minha casa, minha esposa ficou um pouco em dúvido sobre o que por à mesa para podermos almoçar.
- Ora, muito simples, respondi, faz o almoço normalmente como sempre, e eu só não como a carne.
Foi aí que eu percebi o quanto somos carnívoros e o quanto comer arroz, feijão e uma saladinha podem ser muito chatos para o paladar, mas me mantive firme no objetivo. Já não tinham se passado quinze dias? Só faltava mais quinze.
Outro problema, que percebi já no segundo dia em cas, é o quanto as opeços de cardápio dos restaurantes podem ser restritivas para quem não come carne. Lembro que fomos almoçar num restaurante, e eu tive que ler o cardápio umas duas vezes até achar um prato que vinha sem carne, e descobrir mais uns dois que poderiam ser feitos sem carne.
No final das contas, consegui finalizar os 30 dias sem comer carne, e detalhe muito importante, sem sofrimento e sem sentir falta.

Pontos positivos:
- Percebi que é muito fácil ficar sem comer carne, basta um pouco de força de vontade.
- Percebi uma melhora na minha pele, que ficou menos oleosa e com menos acne.
- Não vi mutia diferença na minha vitalidade e disposição, mas me senti melhor do que normalmente me sinto.
- Dá pra se levar uma vida com respeito aos outros seres sencientes tranquilamente.
- Não percebi nenhuma carência nutricional (não sei se foi porque a experiência durou somente 30 dias).
- Se você cozinha em casa, ou leva comida para o trabalho, dá para criar uma variedade absurda de pratos saborosos, tanto quentes quanto frios, sem precisar usar uma grama de carne que seja.
- Se você vai a um restaurante com bufet a quilo, fica relativamente fácil conseguir montar um prato apetitoso sem precisar comer carne (fui numa churrascaria, onde me acabei de comer, sem ter tocado em nem um tipo de carne).

Pontos negativos:
- Se é outra pessoa que cozinha na sua casa, nem sempre essa pessoa pode colaborar com a sua decisão de parar de comer carne, nem que seja, como eu, por apenas 30 dias.
- A sua opção de pratos, quando for a um restaurante, vai ficar muito reduzida (não acredita, vá ao seu restaurante habitual e dê uma boa lida no cardápio. Veja quantos pratos não tem carne e depois deixe um comentário).
- Você vai descobrir que o que normalmente é taxado de comida vegetariana é algo com um sabor difícil de ser agradável, parece que os chefes de cozinha acham que toda comida vegetariana tem que ser sem sabor, ou ter sabor horrível.
- Salvo raras exceções, suas visitas a lanchonetes deixarão de existir, ou então você irá arcar com as consequências quando pedir um X-salada sem carne ou um cachorro quente sem salsicha. Como consequências eu posso citar desde o atendente ficar te olhando como se estivesse olhando para um alienígena até o fato de que o seu lanche realmente veio sem carne, mas cheio de calabresa ou de bacon, com coisa que calabresa e bacon dessem em árvores.
- Quando for convidado para um churrasco, algumas pessoas (geralmente aquelas que não sabem respeitar os outros) vão ficar insistindo para que você coma uma linguicinha ou uma picanha, e ao ouvir você recusar, virão com aquela frase célebre: Só um pedacinho, não vai fazer mal.

Um conselho final:
Se você, caro leitor, quiser experimentar ficar sem comer carne por 30 dias, pode acabar querendo ficar por mais tempo, ou até virando vegetariano definitivamente. Eu voltei a comer carne, mas de uma forma bem mais moderada do que antes da experiência, mas pretendo parar em definitivo, em breve. Acredito que a experiência é muito válida, e você provavelmente irá descobrir alguns sabores diferentes na sua alimentação, mas não se torne radical a respeito, pois você pode acabar se tornando um VEGECHATO.

Calcule a necessidade diária de calorias


665 + ( 9,6 x peso em kg.) + (1,7 X altura em cm) – (4,7 X idade em anos)= necessidade diária de calorias.

OBS: Pessoas sedentárias: acrescente 30% no resultado.

Pratica atividade física moderada: acrescente 50%

Pratica atividade física intensa: acrescente 100%

OBS: O cálculo é somente para se ter uma noção da quantidade de calorias a serem ingeridas diariamente para que o organismo funcione bem e com saúde

VISITE - vale a pena ...

Procure a Paz em si

Procure a Paz em si

Mulher é única

Mulher é única

Madura e sensual

Madura e sensual
sempre

A romântica

A romântica

Seguir

Pesquisar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | ewa network review