LINK ME


sábado, 16 de abril de 2011

GORDURA LOCALIZADA





Muitos já ouviram, pelo menos uma vez, que a gordura acumulada no abdômen era a mais perigosa, aquela que mais trazia riscos para o corpo. Contudo, uma pesquisa da Universidade de Cambridge, determinou que qualquer excesso de gordura, concentrado em qualquer parte do corpo, faz tão mal para a saúde quanto os “pneuzinhos”. Ter um alto índice de gordura corporal pode trazer riscos para o seu coração tanto quanto a gordura localizada na barriga.
Os cientistas analisaram informações sobre saúde de 58 estudos anteriores, incluindo 221.934 pessoas que foram monitoradas por 10 anos ou mais. Ao final do estudo, 14.297 participantes tiveram um ataque cardíaco ou um derrame. Foi determinado que a circunferência da cintura, a proporção entre cintura e quadril e o índice de gordura corporal tiveram papeis similares no risco da pessoa desenvolver problemas no coração.
“Este estudo mostrou que a gordura da barriga é como qualquer outra gordura quando se analisa os riscos de doenças no coração. Se você carrega peso na cintura ou em qualquer outro lugar, não importa. Faz mal de qualquer jeito”, disse a pesquisadora Emanuele Di Angelantonio.
A professora de epidemiologia, Rachel Huxley, da Universidade de Minnesota, escreveu um editorial para acompanhar a publicação do estudo de Cambridge. Contudo, ela diz que ter o corpo em forma de maça ainda é pior do que o corpo em forma de pêra. Alguns estudos mostram que a “barriguinha” está mais associada a problemas de metabolismo, como resistência a insulina e diabetes tipo 2, do que a gordura localizada em outras partes do corpo.
O endocrinologista Michael Jenson explica que, quando as pessoas engordam nas coxas, novas células de gordura são criadas e funcionam normalmente. Mas, quando elas engordam na barriga, as células de gordura existente se expandem e perdem a habilidade de armazenamento e perda.
Uma explicação possível para o estudo da equipe de Emanuele e as opiniões diversas é que a circunferência da cintura e proporção entre cintura e quadril pode ser calculada de maneiras diferentes em cada estudo, enquanto o índice de massa corporal é calculado de maneira universal. Mesmo assim, “ter controle do tamanho de sua cintura é uma boa maneira de cuidar da saúde”, disse Jenson. “As pessoas podem ter medo da balança, mas eles têm que vestir calças todos os dias”

Sentir-se gorda e indesejável para faze sexo

Segundo uma pesquisa recente, 29% das mulheres considera estar muito acima do peso para fazer sexo. O estudo, feito pela organização Sex in The Nation, entrevistou 4mil mulheres britânicas.
Das 29% que disseram evitar fazer sexo por estarem acima do peso, 23% afirma que é porque têm vergonha de suas gordurinhas que ficam “balançando”. 13% disseram que só “namoram” com as luzes apagadas, por vergonha de estarem nuas.





Outros dados mostraram que uma em cada dez mulheres gostaria de ser mais “aventureira” na cama, mas não o fazem por vergonha de algumas partes de seu corpo.
Isso indica, para os especialistas, que aquela história de “mulheres terem menos desejo sexual” pode não passar de mito. Talvez elas sintam tanta vergonha do corpo, que simplesmente não conseguem acreditar que o parceiro irá achá-las atraente na cama e por isso se reprimem.
E você leitora? Sente vergonha do seu corpo? E o leitor, será que já teve experiência com mulheres com baixa auto-estima? Nos contem suas histórias!

DISMORFIA CORPORAL

Uma nova pesquisa sugere que o padrão estético atual pode assombrar mais mulheres do que se imaginava antes: apenas 1 em cada 17 mulheres de peso saudável se considera magra.
O estudo envolveu milhares de pessoas. As voluntárias foram convidadas a se olhar no espelho e escolher, a partir de 12 adjetivos, um para descrever como se sentiam ou se consideravam. Elas também foram medidas para determinar se estavam com sobrepeso ou com um peso saudável.
Os resultados oferecem uma visão perturbadora da auto-estima feminina. Entre as mulheres de peso ideal para sua altura, apenas 13% disseram que se sentiam felizes quando viam seu reflexo, e apenas 6% pensavam que eram magras.
Apesar de seu peso saudável, 17% dessas mulheres se descreveram como gordas, e quase o mesmo tanto disse que se sentia “para baixo” quando se olhava no espelho.
O estudo também envolveu homens, que são muito menos propensos a acreditar que pesam mais do que a balança diz. Apenas 6% dos homens com índice de massa corporal (IMC) saudável se descreveram como gordos.
Os homens eram mais propensos a culpar o álcool por sua barriga, enquanto para as mulheres, o chocolate era visto como o maior culpado.
Entre aqueles que estavam acima do peso, havia também uma diferença de opinião dramática, com duas vezes mais mulheres se descrevendo como “envergonhadas” de seu corpo.
As mulheres que estavam acima do peso foram as mais propensas a dizer que se sentiam “para baixo” com sua aparência (16% se descreveram assim quando se olharam no espelho). E, enquanto 20% das mulheres disseram sentir “vergonha” de sua aparência, apenas 1 em cada 10 homens com sobrepeso disse a mesma coisa.
As estatísticas mostram que a auto-confiança das mulheres e seu peso são estreitamente ligados, enquanto os homens tendem a sentir-se mais pragmáticos sobre seus corpos. Elas se preocupam mais com o que os outros pensam, comprar roupas e se vestir para sair tornam-se grandes ansiedades, e o espelho vira uma constante lembrança de como elas são infelizes com seus corpos.
Em contrapartida, os homens acima do peso são mais propensos a fazer dieta por causa de preocupações com a saúde, ou ser ativo o suficiente para brincar com filhos ou netos.
Segundo psicólogos, as mulheres tinham se acostumado a serem julgadas em termos de sua aparência, e como resultado, o peso é utilizado como uma forma de medir o seu valor, especialmente se elas sentem que não se encaixam no “modelo ideal” das celebridades.
Os pesquisadores dizem que os casos mais extremos, onde as mulheres vêem no espelho algo totalmente diferente da realidade, são classificados como dismorfia corporal. Esses casos ainda parecem ser relativamente raros, mas a dismorfia de baixo nível, onde a realidade é um pouco distorcida, parece estar se tornando cada vez mais comum.

Looks simples



Um look simples de confeccionar. Uma calça de ganga tradicional, uma blusa ou top bonito, uns brincos que fiquem bem no seu cabelo, um sapato tacão alto, médio, ou raso, e acessórios que queira adicionar. Linda de morrer.









Calcule a necessidade diária de calorias


665 + ( 9,6 x peso em kg.) + (1,7 X altura em cm) – (4,7 X idade em anos)= necessidade diária de calorias.

OBS: Pessoas sedentárias: acrescente 30% no resultado.

Pratica atividade física moderada: acrescente 50%

Pratica atividade física intensa: acrescente 100%

OBS: O cálculo é somente para se ter uma noção da quantidade de calorias a serem ingeridas diariamente para que o organismo funcione bem e com saúde

VISITE - vale a pena ...

Procure a Paz em si

Procure a Paz em si

Mulher é única

Mulher é única

Madura e sensual

Madura e sensual
sempre

A romântica

A romântica

Seguir

Pesquisar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | ewa network review